Esposende: nesta rua pedonal há um mundo de sabores

Na Rua 1.º de Dezembro já passaram autocarros, mas hoje é a pé que se descobre as suas riquezas. Aqui há um palacete assinado por um arquiteto de renome, esculturas de chocolate, cocktails e comida de várias latitudes.

Palacete de Valentim Ribeiro da Fonseca

É das ruas mais antigas de Esposende. Surge como Rua Direita em documentação do século XVII, e muitos a conhecem ainda por esse nome. Posteriormente, foi apelidada de Rua Veiga Beirão, até receber a atual designação: 1.º de dezembro, data da restauração da independência.

Hoje, é uma via pedonal com diversos estabelecimentos comerciais, alguns deles com décadas, outros acabados de abrir. Ao percorrê-la, tanto se encontra livros, bicicletas e artigos para bebé como bolos, bombons e esculturas de chocolate, e ainda cocktails, pizas, hambúrgueres, tacos e demais sabores do Mundo.

Esta é também a morada de um dos mais emblemáticos exemplares da arquitetura dos chamados brasileiros de torna viagem, que partiram de Esposende para o Brasil e regressaram enriquecidos.

Trata-se do Palacete de Valentim Ribeiro da Fonseca, um edifício estilo arte nova mandado erguer, no princípio do século XX, por Ribeiro da Fonseca, que fez fortuna no Brasil, mas nunca perdeu de vista a sua terra natal. O desenho desta sua residência encomendou-o ao conceituado arquiteto Miguel Ventura Terra. Admirar-lhe os pormenores é mais uma razão para parar.

1 Doce Atelier, 18

«Aqui as pessoas vêm com um bocado de tempo; fazemos as waffles na hora», conta Bibiana Oliveira, que se formou em Jornalismo e foi bancária durante 14 anos, até se ter virado para os doces. Este seu espaço de cores suaves, em frente à Câmara Municipal, aposta no cake design e na organização de eventos, funcionando ainda como cafetaria. Há scones com manteiga ou doce, queijadas, fatias de bolo ou tarte e ainda refeições ligeiras, nos dias úteis, ao almoço. Encerra ao domingo. 

2 Terra bikes, 36

Bicicletas, capacetes, selins e outros acessórios integram a oferta desta casa fundada, em 1955, por António da Costa Terra, que começou por reparar bicicletas – foi aprender a arte aos 9 anos, e acabou por abrir a sua oficina de reparações e venda de bicicletas e motorizadas. O filho António Terra dá continuidade ao negócio, que inclui ainda oficina própria e assistência pós-venda. Não encerra.

3 Livraria O Cávado, 37

Pai e filho, de nome José Santos, conduzem, desde 1975, os destinos desta livraria, que também vende artigos de papelaria, jornais, revistas e brinquedos. Na montra há livros, jogos de tabuleiro e até camisolas de futebol – o negócio foi sendo diversificado com os anos. E tudo começou, explicam, com a tipografia e papelaria fundada, em julho de 1917, por João Amândio. Encerra ao domingo.

4 Mouse Design, 41

Carolina Lamela e José Durães são o casal por detrás desta loja com artigos para bebé e criança, nascida há quase quatro anos. «Tínhamos tido um bebé há pouco tempo e havia poucas coisas do género que idealizávamos», lembra ela. A Mouse Design vende roupa, calçado, brinquedos didáticos, lancheiras e mais. Tem, inclusive, algumas peças de marca própria. Fecha ao domingo.

5 De Lili & Companhia Gourmet, 57

Conceição Terra e Paulino Alves estão à frente desta loja gourmet, com serviço de cafetaria, que tem entre as suas especialidades o esposendinho, uma criação própria à base de chila, amêndoa e chocolate. Há ainda o pastel de Lili, pastel de chila feito segundo receita centenária, e uma lista de «bolos saudáveis, sem açúcar branco e adoçantes artificiais e, como todos os nossos produtos, sem gorduras hidrogenadas, produtos geneticamente modificados, corantes e conservantes», refere Bruno Terra, filho de Conceição. Não fecha.

6 Attytude – Food, drinks & something, 58

Jorge Rodrigues e Carla Novo abriram, no final de março, este restaurante-bar com cocktails e comida do Mundo, como hambúrgueres, pizas, tacos ou nachos. «Fazer as pessoas felizes» é o objetivo, diz o casal, responsável também pelo restaurante de comida japonesa Sky Valley. Não encerra.

7 Marbela, 71

A confeitaria, chocolataria e bombonaria Marbela abriu, em 1987, pela mão de António Costa e da mulher, Maria Jacinta, primeiro só com pastelaria tradicional. O filho, Rui Costa, pasteleiro e mestre chocolateiro premiado, é que lhe acrescentou pastelaria francesa, bombons, esculturas de chocolate e gelados. Não encerra

Onde Ficar:

Booking.com

Fonte: evasoes.pt